logo novos estudos
sobre a novos estudos
e-mail: senha:
Busca
Acesso livre Todas as edições Conteudo virtual Envie seu artigo Ensaio visual
Última Edição
   92 - Abril de 2012
Capa
Índice
Seções
  - Opinião
  - Dossiê
  - Artigos
  - Críticas
Índice
Twitter @NovosEstudos
Há mais de vinte anos, o Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap) publica Novos Estudos, revista multidisciplinar de ciências humanas, literatura e artes que traz artigos de autores nacionais e estrangeiros, debates, entrevistas, resenhas e ficções inéditas. Desde 1980, tem sido publicada três vezes por ano: em março, julho e novembro.

Consolidada no panorama intelectual brasileiro, a revista tem como objetivo apresentar análises aprofundadas de temas das ciências humanas e acompanhar o debate de idéias no país, contribuindo para o adensamento das discussões num amplo leque de temas, das artes plásticas às políticas públicas e projetos sociais.

Obras de referência

Desde sua fundação, Novos Estudos já publicou artigos, traduções, dossiês e debates que se tornaram referências nas ciências humanas brasileiras.

Artigos

Francisco de Oliveira O surgimento do antivalor (n. 22)
Antonio Candido De cortiço a cortiço (n. 30)
Elza Berquó O risco da implosão demográfica (n. 37)
José Luís Fiore O nó cego do desenvolvimentismo brasileiro (n. 40)

Traduções

Fredric Jameson Pós-modernidade e sociedade de consumo (n.12)
Jürgen Habermas A nova intransparência (n. 18)
Eric Hobsbawm Escrever a história de seu próprio tempo (n. 43)
Herbert Marcuse A sociedade como obra de arte (n. 60)

Dossiês

Reunificação Alemã (n. 28)
Bósnia (n. 47)
Antonio Candido (n. 64)

Entrevistas

Lula (n. 36)
Celso Furtado (n. 41 )
Florestan Fernandes (n. 42)

Debates

Emprego e desemprego no Brasil (n. 45)
Corrupção (n. 60)
Voltar a crescer (n. 67)

TEXTOS SELECIONADOS
Arquitetura da participação e controles democráticos no Brasil e no México A multiplicação de experiências participativas visando ampliar o controle social sobre políticas e políticos tornou‑se fenômeno relevante no Brasil e mundo afora. Neste artigo é apresentado um quadro analítico útil à comparação da diversidade da inovação democrática enquanto arquitetura da participação orientada para o controle social. Mediante a aplicação desse quadro, examinamos a configuração de duas arquiteturas contrastantes, originárias de dois contextos nacionais distintos: México e Brasil. Por Ernesto Isunza Vera e Adrian Gurza Lavalle.
Mademoiselle e o desejoA partir de ensaio de Luiz Dantas, uma análise do conto "Atrás da catedral de Ruão", de Mário de Andrade, seus paralelos com Amar, verbo intransitivo e os temas de paixão, desejo e repressão. Por Vilma Arêas
In memoriam: Juarez Brandão Lopes (Elza Berquó)
Pulso Comunicação
Sobre a novos estudos | Expediente | Contato | Assine! | Acesso livre | Todas as edições | Conteúdo virtual | Envie seu artigo | Adquira um exemplar